Postado por : Naraku segunda-feira, 7 de maio de 2018

Afinal, aquele anime não é tão bom, como que alguém consegue gostar?!

©A-1 Pictures

Introdução

Acho importante começar esse artigo dizendo o seguinte. Não existe anime objetivamente bom, e por obséquio, objetivamente ruim. Toda arte é subjetiva, sem exceção; e sim! Anime é arte. Claro, podemos pontuar detalhes técnicos que não são bons. Por exemplo, a animação *cagada* do Arco do Pain em Naruto, o enredo cheio de furos de Sword Art Online ou pacing horrendo de One Piece. Mas mesmo essas coisas podem ser irrelevantes quando se pensa em apelo individual. Ainda acho o arco do Pain *FODA*, SAO é extremamente popular e One Piececontinua sendo amado pelos fãs. Mas afinal, o que leva as pessoas a amarem animes ruins?

Identificação

Uma das coisas que me faz amar minhas obras preferidas é o tanto que consigo me identificar nelas. Me vejo nas letras de Pure Heroine da LordeK-On! me lembra do meu ensino médio e existe algo sobre os designs de Alessandro Michele que me toca. E animes ruins, mesmo com seus defeitos, podem tocar a sua audiência. Quantas pessoas não querem ser foda como o Kirito e ter a sua própria Asuna? Ou ter duas garotas lindas ao seu redor como a Onodera e a Chitoge, mesmo não sendo nada de especial?
©Kyoto Animation

Vício

É extremamente triste admitir isso, mas a comunidade Otaku realmente tem um problema de vício em animes. E não me refiro a isto de apenas uma maneira, tal ponto possui diversas facetas. Uma delas é: não consumir outras formas de mídia; e admito que sou culpado disso muitas vezes, quero dizer, apenas vejo anime e não vou atrás de outras formas de arte; seja livros, filmes, series ou até mesmo música. Isto é um problema porquê te enjaula em um lugar sem léxico cultural para poder ver as coisas de outra maneira.
©Pierrot
Outra forma disso é o hiper-consumo, tenho amigos que chegam a ver coisa de 25 animes de uma temporada, para mais. Quando você se coloca nessa posição, você está realmente absorvendo tudo que você está vendo? Você tem algum tipo de percepção crítica de todas essas obras? Acredito que tal ação pode levar a uma “neblina analítica” na qual te impossibilita de ver algumas coisas com clareza. Afinal, quantas vezes, todos nós já passamos pelo My anime list e demos aquela diminuída de nota em um anime?

O atual estado da indústria

A indústria de anime está em um lugar muito estranho e insalubre, e o problema só vem piorando. Só na temporada de primavera de 2018, há mais de 60 animes listados, 60 ANIMES! E isso é sem contar as continuações. O que me leva a pergunta, quantos desses são realmente bons, possuem uma equipe dedicada e dinheiro necessário por trás? Claro que existem os “hits” da temporada; como Boku no Hero ou Darling in the Franxx, que são muito bons. Mas, desses animes atuais, quantos serão lembrados daqui a 10, 20 anos? Como EvangelionLainou Yu Yu Hakusho?
©Gainax/Production I.G
E impossível dar uma resposta concreta, mas acredito que a falta de animes verdadeiramente clássicos faz a gente gostar de coisas que talvez não sejam tão boas assim. E não, não sou só eu que penso assim; o youtuber americano Otaku Gonzo Journalism toca no mesmo ponto no vídeo “We have accepted Mediocrity”.

Conclusão


No final das contas, é impossível listar todas as razões sobre as pessoas gostarem de animes ruins. Como disse no começo, arte é subjetiva, então do jeito que Psycho-Pass é um clássico para mim, No Game No Life pode ser para outras pessoas. E de verdade, ninguém se importa, você pode gostar do que você quiser. Você não só pode, como deve se divertir com o que for. O mais importante é entender que, às vezes as pessoas e nós mesmos, somos suspeitos para defender certas obras. E cada um tem seus motivos para isso.

6 comentários... leia e comente :

  1. Eu concordo a 100% que a arte é subjectiva e diferente para cada um de nós.
    Eu, como grande fã de animes e mangás, posso afirmar que provavelmente daqui por 5 anos não me vou lembrar de uma boa parte dos animes que vi este ano, seja por serem mediocres ou por serem repetições de fórmulas já vistas e revistas vezes sem conta.
    Mas não estou particularmente de acordo sobre a quantidade de animes lançados nesta temporada ser relevante para a qualidade que terão, pois na minha opinião, o maior problema são os mangás nos quais se baseiam todos esses animes. Para mim é devido aos mangás se agarrarem às fórmulas que mais vendem e não inovarem nos enredos e personagens que chegamos a esta fase de animes e mangás "fast-food", que nós consumimos rápido e esquecemos ainda mais rápido.
    Claro que tudo isto é apenas a minha opinião, e eu também aprecio bastante alguns animes desse tipo. De qualquer das formas, estou completamente de acordo com a tua conclusão. :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Agradeço sua opinião sem duvida ela é importante para mim! Falou bonito 💖

      Excluir
    2. Obrigada! Eu só conheci o blog recentemente mas gostei bastante. (^v^)

      Excluir
    3. Fico feliz em saber! Haha sempre que achar necessário sua opinião será bem-vinda :3

      Faço os posts com amor, e acredito que o blog ainda passará por muitas
      mudanças (positivas assim espero hauahauahau)

      Abraços 🙏🏻😛💖

      Excluir
    4. Com certeza continuarei a passar pelo teu blog (e a opinar ;D) com frequência. :)

      Excluir

Seu comentário é bem-vindo porque através dele você expressa o que está sentindo. Fico feliz e espero ansiosamente pela sua experiência compartilhada aqui no blog! Espero que tenha gostado, volte sempre <3

Todos os direitos reservados. © 2018 Ⓐnime e Ⓒafé